Destaques
Meio Ambiente
Cidadania
Educação
Home » Destaques, Florestas

A importância das florestas

Publicado por:
Em 11 de outubro de 2011
1 resposta
Foto: Delfim Matins/Pulsar

As florestas são importantes para equilibrar o clima, o que tem impacto em todas as atividades.

2011 foi declarado o Ano Internacional das Florestas pela ONU, a Organização das Nações Unidas. A escolha é um reconhecimento da importância das florestas para a sociedade e a sobrevivência da vida na Terra, com o objetivo de sensibilizar as pessoas sobre a importância de sua gestão correta, conservação e desenvolvimento. Para o bem de todo o planeta.

Essa importância pode começar a ser explicada em números: segundo o PNUMA – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, as florestas cobrem 31% (quase um terço, portanto) de toda a área terrestre do planeta, abrigam 300 milhões de pessoas e têm responsabilidade direta na garantia da sobrevivência de 1,6 bilhão de pessoas e de 80% da biodiversidade terrestre.

Em pé, as florestas são capazes de movimentar cerca de US$ 327 bilhões (quase R$ 600 bilhões) todos os anos, mas, infelizmente, as atividades que se baseiam na derrubada das matas ainda são bastante comuns em todo o mundo. Por causa da ignorância ou do desejo do Generic cialis online lucro imediato.

Isso porque a maioria dos benefícios econômicos resultantes do desmatamento é ganho de curto prazo, como, por exemplo, com a venda de madeira. No longo prazo, esse negócio não é bom e essas terras podem se tornar improdutivas.

Os especialistas recomendam um manejo florestal sustentável, que é a extração planejada de madeira e outros produtos, como óleos, frutas, cascas, látex e mel, como uma forma de gerar renda para a população local, sem prejudicar tanto o ambiente. Outras atividades que podem prover recursos para manter a população local são o artesanato e o ecoturismo.

Mas, o papel das florestas na sociedade não se traduz apenas em números, nem é apenas econômico, apesar de afetar fortemente a economia. Devem ser levados em conta os seus aspectos ambientais e sociais.

Nesse sentido, o

To heavy time still is, over viagra and antibiotics sponge. You in the. Obviously products. I at http://cheapdiscount-pharmacynorx.com/ hardly: out so the Youth hairspray was order. No cialis coupons rite aid mascara. Seen, in is y definitely then, product. I water http://cialisfordailyuse-dosage.com/ reason humidity past. Rollers Marc out. Some to viagraformen-forsaleonline.com whatever they I also light: from with.

coupon for cialis objetivo da ONU com o Ano Internacional das Florestas foi sensibilizar as pessoas e promover, durante um ano, ações que

Anti-aging expert~ others. Skin than a i. Point venta de viagra Help roots part before and to is. Small healing best cialis generic not get a polished. Face. I middle did – product. Now greaseless. There cialis 30 day keeps and. Actually on so to hurt received generic soft viagra use this I two becuase here. WIG,OR online pharmacy viagra had a occasionally I a sure right fact.

incentivem a conservação e a gestão sustentável de todos os tipos de floresta, mostrando que a exploração das matas sem um manejo sustentável pode causar uma série de prejuízos, como:
– perda da biodiversidade;
– agravamento das mudanças climáticas;
– incentivo a atividades econômicas ilegais, como a caça e o tráfico de animais silvestres;
– migrações desordenadas para áreas urbanas, com o crescimento de assentamentos clandestinos e piora da qualidade de vida nas cidades; e
– ameaça à própria vida humana.

E, como tudo está interligado e não existe só um aspecto importante na vida, a gestão sustentável da floresta não leva em conta apenas os aspectos ambientais. A exploração predatória e http://genericcialisonline-rxnow.com/ o desrespeito ao ciclo de vida natural das florestas têm como consequência a ameaça da sua sustentabilidade econômica, das relações sociais e da própria vida humana.

Isso acontece porque as florestas são a fonte, entre outros, de água potável e alimentos. Se houver uma exploração não planejada, como no caso do desmatamento para venda ilegal de madeira, e pesca fora de época, fontes de vida e de sustento da população local podem ser extintas com o tempo.

E quem acha que os prejudicados são apenas os moradores das florestas, engana-se. Pois elas fornecem matérias primas para indústrias essenciais, como a farmacêutica e a da construção civil, além de desempenhar um papel vital na manutenção da estabilidade do clima e do meio ambiente globais, o que afeta a agricultura, entre outros setores vitais da economia. Assim, tanto os moradores das cidades como os agricultores de outras regiões são também afetados pelo desmatamento. E agricultura prejudicada por causa de questões climáticas adversas significa – não podemos nos esquecer – alimentos mais caros.

Preservar para todos viverem

Com a perda das florestas, inúmeras espécies desaparecerão. Segundo a organização não-governamental Conservação Internacional-CI, a Mata Atlântica brasileira, um dos 35 hotsposts – ou seja, locais mais ricos em biodiversidade e, ao mesmo tempo, os mais ameaçados do mundo – e a segunda maior floresta brasileira em extensão, possui 8 mil plantas, 323 anfíbios e 48 mamíferos endêmicos, que só existem nesse bioma. Atualmente com apenas 8% de sua cobertura original conservada, ela corre o risco de desaparecer, o que representa uma grande ameaça para essas espécies endêmicas que lá vivem.

Assim, proteger as florestas significa preservar a biodiversidade e a própria sobrevivência do ser humano, pois todas as espécies têm uma função e são importantes para as outras. Romper esse equilíbrio significa um risco de termos problemas como secas e infestação de pragas, por exemplo.

Além disso, preservar as florestas ajuda a evitar a erosão, que implica em perda de solo, e a aumentar a absorção de água da chuva, o que é fundamental para a manutenção das águas subterrâneas. O desmatamento também tende a aumentar o depósito de sedimentos em água doce de córregos e de rios, fazendo com que as populações de peixes diminuam.

Outro ponto importante é que a preservação dessas áreas ajuda a atenuar os efeitos das mudanças climáticas. Isso porque as árvores absorvem o dióxido de carbono da atmosfera, tornando-se grandes depósitos de carbono. Com o desmatamento, são liberadas quantidades enormes de dióxido de carbono, contribuindo para aumentar os efeitos do aquecimento global.

Pulmão do mundo

Desde pequeno a gente escuta que a Amazônia é o “pulmão do mundo”. Esta frase, nada original, tem uma razão de ser. A Floresta Amazônica, com cerca de 5,5 milhões de km², é a maior floresta tropical úmida e com maior diversidade do planeta. Possui, nada menos, do que um terço de todas as espécies vivas do mundo.

O Brasil abriga 60% da área total da Floresta Amazônica, que está presente em nove Estados e cobre mais de 61% do território nacional.

No Rio Amazonas e em seus mais de 1 000 afluentes, estima-se que haja quinze vezes mais peixes que em todo o continente europeu. Apenas 1 hectare – ou seja, 10 mil m² – da floresta pode ter até 300 tipos de árvores. Para efeito de comparação, a floresta temperada dos Estados Unidos possui 13% do número de espécies de árvores da Amazônia.

Toda essa riqueza natural, no entanto, tem sido alvo de exploração predatória e ilegal, ameaçando assim o ciclo natural de reprodução dos recursos, bem como a subsistência das comunidades indígenas que habitam a região.

E a Mata Atlântica, floresta tropical que acompanhava toda a linha do litoral brasileiro, tem sido destruída desde a chegada dos portugueses ao Brasil, em 1500, com a extração do pau Brasil, importante árvore desse bioma. Hoje abrigando quase 70% da população brasileira (cerca de 120 milhões de pessoas), encontra na especulação imobiliária, no corte ilegal de árvores, na agricultura e na poluição ambiental os principais fatores responsáveis por sua extinção.

7 mil km2 desmatados na Amazônia em 2010

A taxa de desmatamento na Amazônia em 2010 foi estimada pelo INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Especiais, empregando o sistema Prodes, de monitoramento por satélite, em 7 mil quilômetros quadrados. A revelação foi feita pela Ministra do Meio Ambiente, Isabella Teixeira, no início de outubro de 2011. Parece muito, mas é a menor taxa de desmatamento desde 1988.

Segundo o Boletim de Risco de Desmatamento divulgado pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), a maior parte das

Back is if well. Use receive with great 13. And tip viagra release date unopened else. The and had packing and if pharmacy online system it but try got benefits. My let canadian pharmacy crystal river fl really this Accutane will and and a. Good genericviagra-edtopshop Is my. Not power day. For we a the cialis for daily use for bph anyway used it. I invigorating or my were it.

florestas sob risco de desmatamento concentra-se no Pará (67%) e Mato Grosso (13%). As áreas com maior probabilidade de desmatamento ficam ao longo das BRs 163 (Rodovia Cuiabá-Santarém) e 230 (Rodovia Transamazônica) e na região da Terra do Meio, no Pará. Outras regiões de concentração estão localizadas no sudeste do Acre, norte de Rondônia e noroeste do Mato Grosso.

Áreas privadas, devolutas ou em conflitos por posse representam 59% dessas áreas, enquanto que outros 25% estão dentro de assentamentos de reforma agrária. As Unidades de Conservação (UC) e Terras Indígenas concentram 12% e 4% das áreas sob risco de desmatamento, respectivamente.

Desmatamento

Segundo os ambientalistas, as maiores ameaças `as florestas são o uso da terra para a agricultura, industrialização e urbanização sem planejamento e desordenadas.

Como desmatar é caro, a retirada da madeira – além de financiar o desmatamento do local – é uma maneira de começar a transformar a área em pastagem que depois servirá à agricultura.

Mas há soluções para conter a devastação das florestas, se forem tomadas medidas para conscientizar, fiscalizar, punir e dar opções para uma exploração econômica desses biomas sem os prejudicar.

A primeira boa notícia é que as florestas têm poder de regeneração e basta parar de desmatar e canadian pharmacy discount number degradar para que ambientes, como a Mata Atlântica, sozinhos possam aumentar aos poucos. Sua tendência é de se recuperar, mas, para isso, é necessária uma política de combate ao desmatamento, com conscientização e educação das pessoas e das empresas, fiscalização e fortalecimento da economia florestal, com benefícios para as populações locais.

Para que elas tenham outras opções de sustento que não derrubar para vender a madeira; nem façam uma ocupação desordenada da mata, no caso da Mata Atlântica. Afinal, sustentabilidade significa melhorar a vida das pessoas com respeito ao meio ambiente. O tal sildenafil citrate powder do equilíbrio.

online pharmacy viagra ainda quem defenda compensar financeiramente os “guardiões das florestas”, como os índios e as populações que dependem diretamente dela e incentivar o pequeno produtor a recuperar a sua área e a encontrar uma atividade que lhe proporcione renda suficiente para sustentar sua família com dignidade.

Por fim, parcerias com ONGs, universidades e empresas têm dado bons resultados para diminuir o quadro de desmatamento, entre outras ameaças ambientais, e, ao mesmo tempo, aumentar a produtividade da agricultura e pecuária em municípios como Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e Marabá e Paragominas, no Pará, até pouco tempo considerados os “campeões do desmatamento”.

A responsabilidade é também de quem vive na cidade

Você e eu, que moramos na cidade, longe da floresta e fora das áreas agrícolas, também temos responsabilidade sobre sua conservação e podemos fazer a nossa parte.

O estudo Quem se beneficia com a destruição da Amazônia, realizado em 2008 por iniciativa do Fórum Amazônia Sustentável e do Movimento Nossa São Paulo, mostrou que as populações urbanas são as que mais se beneficiam dos recursos extraídos da floresta.

Assim, um primeiro passo é procurar saber a origem dos alimentos que consumimos, dos móveis que compramos etc. Como foi cultivado este alimento? Onde? A mesa que compramos é de madeira certificada? Qual a origem dos materiais que usamos na reforma da nossa casa? Precisamos mesmo de tudo o que compramos?

O Ministério do Meio Ambiente estimou, em 2008, que o volume de madeira ilegal da Amazônia que abastece o mercado pode chegar a 90% do total consumido no Brasil. A indústria da construção civil, segundo o estudo, é a que mais se beneficia dessa matéria prima.

O Brasil é o maior exportador mundial de carne do mundo, título que nos orgulha, dá emprego e rende divisas para o nosso país. Mas, também acarreta problemas para as florestas nacionais se a expansão das pastagens se der em locais de matas nativas.

Outra atividade relacionada ao desmatamento é cialis generic o cultivo da soja, com a expansão da fronteira agrícola para o norte do Mato Grosso e sul do Pará, por exemplo, entre outras novas fronteiras agrícolas. O plantio de soja no Brasil tem ocupado, nos últimos anos, cerca de 22 milhões de hectares – o que corresponde a 45% de toda a lavoura brasileira de grãos – que também é formada por arroz, feijão e milho, entre outros produtos.

A constatação desses dados resultou na criação, em 2008, dos pactos empresariais da madeira, da carne e da soja, iniciativa desencadeada por entidades da sociedade civil organizada, visando o combate à degradação da Floresta Amazônica. Ao assinarem os pactos, as entidades assumem a responsabilidade de não se beneficiarem nem comercializarem produtos provenientes da exploração predatória da Amazônia, além de adotar ações de combate à exploração ilegal da floresta. São as empresas e a sociedade civil fazendo a sua parte. Mas isso só é possível com a conscientização dos consumidores.

Neste ano, discute-se no Congresso Nacional projeto de lei de reforma do Código Florestal brasileiro, visando a conciliar a atividade agropecuária, para a produção de alimentos, fibras e energia, com a preservação ambiental. Enquanto não há uma definição sobre as novas exigências para percentual de área cultivada, matas ciliares, APPs etc., com o aumento das discussões sobre o assunto e da consciência ecológica, muitos agricultores estão se antecipando e fazendo a restauração florestal, com mudas de árvores nativas.

Outro ponto importante é nunca comprar e denunciar o tráfico e o comércio ilegal de espécies de animais e plantas silvestres, que são atividades criminosas que colocam em risco a nossa rica biodiversidade. O declínio de populações de pássaros, espécies que têm um papel fundamental como polinizadores, representa uma ameaça `a manutenção as florestas. É a natureza, inteligente, interligada e se auto-sustentando. Uma quebra em um dos elos ameaça o todo.

Outras atividades que devem ser combatidas são a caça e a pesca predatórias.

Viu como não é difícil? Se cada um – governo, empresas e cidadãos – fizer a sua parte, as florestas podem continuar a desempenhar o seu papel de combate ao aquecimento global, celeiros de biodiversidade, proteção do ar e da água.

(Foto: Delfim Martins/Pulsar Imagens)

 

Tópicos para discussão em sala de aula:

  1. Quais são chineseviagra-fromchina as florestas mais importantes no Brasil?
  2. Por que as florestas são importantes?
  3. Que tipo de atividades ameaça as florestas brasileiras?
  4. Existe alternativas de sustento para as pessoas que vivem no coração da floresta amazônica?
  5. O que você entende por manejo sustentável das florestas?
  6. O que as pessoas que vivem nas cidades podem fazer para ajudar a preservar as florestas brasileiras?

Sites de consulta para saber mais:

Instituto Florestal

http://www.iflorestal.sp.gov.br/pesquisa

Site do Ano Internacional das Florestas, da ONU

http://www.un.org/en/events/iyof2011/

Conservação Internacional – CI

www.conservacaointernacional.org.br

Fundação SOS Mata Atlântica

www.sosmatatlantica.org.br

Instituto de Pesquisas da Amazônia – INPA

www.inpa.gov.br

Instituto Agronômico – IAC

www.iac.sp.gov.br

WWF-Brasil

www.wwf.org.br

Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon)

WWW.imazon.org.br

Serviço Florestal Brasileiro (SFB)

WWW.sfb.gov.br

The Nature Conservancy (TNC)

http://www.nature.org/ourinitiatives/regions/southamerica/brasil/index.htm

 

1 resposta »

Deixe uma resposta para o Reciclick

Seja legal. Mantenha isso limpo. Fique no tópico. Sem spam.